Espirituialidades e Sociedade


Notícias:

>    Vidas Vazias - Divaldo Franco profere palestra com este tema na Itália



Compartilhar
 

 

 

08/06/2019

 

 

Texto: Ênio Medeiros
Fotos: Jaqueline Medeiros
Adaptação e revisão: Paulo Salerno

 

 

30 de maio de 2019

ENTREVISTA:

Na manhã desta quinta-feira (30/06/2019), já em Milão, Divaldo Franco, Juan Danilo e amigos, nas dependências do Hotel Michelangelo, deram entrevista à conceituada revista CARAS, da Itália. Divaldo e Juan Danilo tiveram a oportunidade de discorrer sobre o trabalho de Divulgação do Espiritismo e da obra fantástica de educação e assistência aos necessitados e que são prestados aos acolhidos pela Mansão do Caminho, obra assistencial do Centro Espírita Caminho da Redenção.

Com o carisma que lhe é habitual, Divaldo Franco detalhou o seu trabalho, que vem sendo realizado ao longo de mais de setenta anos, ao tempo em que apresentou os principais aspectos da Doutrina Espírita, a bússola de sua vida, iluminado pela Luz do Evangelho de Jesus. Divaldo Franco, aos 92 anos de idade, com um dinamismo incomparável, é um jovem trabalhador entusiasmado, estimulado e estimulador, amando profundamente o seu semelhante, é um exemplo de dedicação à causa do bem, plantando a semente da Boa Nova nos corações e mentes dos que buscam a autoiluminação, a felicidade.


**************************

 

PALESTRA:

Na noite desta quinta-feira, nas dependências do hotel Michelangelo, Divaldo Franco, acompanhado pelo Dr. Juan Danilo e demais amigos, retornou à capital da moda italiana, Milão, para abordar a temática das Vidas Vazias. Uma plateia de quinhentas pessoas lotou o belo salão, fazendo um contraste com aquele recuado momento, quando há quarenta e seis anos Divaldo chegara para pregar o Evangelho de Jesus, por primeira vez em Milão, para um pequeno grupo de pessoas desejosas de conhecer a Boa Nova.

O evento deste dia 30/5/19 se constituiu em uma noite encantadora. O belo e envolvente momento artístico contou com apresentações do tenor Maécio Gomes, que encantou com sua bela voz, e Alessandro Marini no teclado, configurando um harmonioso momento. Destacando o trabalho e a vida do humanista e Embaixador da Paz no Mundo, foi apresentado o trailer do filme sobre Divaldo Franco, pelo próprio diretor, Clóvis Mello, que sensibilizou os presentes com suas palavras. Em seguida Juan Danilo Rodrígez Mantilla saudou o público em nome da Mansão do Caminho, apresentando suas considerações sobre o trabalho no bem, o amor e a caridade, que não permitem o vazio existencial.

Divaldo Franco, dirigindo-se ao público atento, afirmou que a angústia predomina atualmente no mundo e, que apesar de o ser humano estar em busca da compreensão do grande enigma do cosmo, de penetrar nas micropartículas, descobrindo as energias, ainda não conseguiu lograr viver a cultura do amor. Apresentando uma síntese da evolução do pensamento humano, citou Friedrich Nietzsche (1844-1900), filósofo alemão, autor de Assim Falava Zaratustra. O Semeador de Estrelas também discorreu sobre as variadas doutrinas materialistas, e a vivência do prazer, da extravagância e do gozo, vivendo o aqui e o agora, alcançando o atual período, o da vida vazia, apresentando, assim, o panorama experimentado pelo homem.

O lúcido orador questionou sobre qual a razão de tanta decadência ética, por que tanto sofrimento, por que os maus prosperam enquanto os bons sofrem? Qual, afinal, o sentido da vida? Contribuindo para a equação destas questões, Divaldo Franco discorreu sobre as conclusões a que chegou o Dr. Rollo May (1909-1994), psicólogo e teólogo americano, que afirmava ser o homem moderno vítima de três fatores decadentes, o Individualismo, o Sexismo e o Consumismo, demonstrando a urgência em despertar para a vivência do amor, pois quem não ama, ainda não começou a viver, ainda vegeta.

O cativante orador ressaltou o ensinamento ministrado pelo maior psicoterapeuta da humanidade, Jesus, que convida amar a Deus sobre todas as coisas, ao próximo e a si mesmo, evidenciando o significado do autoamor, afinal, quem não se ama, dificilmente logrará amar a outrem, quiçá a Deus.

Sempre jovial, Divaldo foi conduzindo sua narrativa, apresentando exemplos de sua vida, provocando risos saudáveis a todo momento, descontraindo, fazendo as pessoas desarmarem-se. Com frequência foi interrompido pelos aplausos, tão genuínas são as suas palavras. Ele é alguém que fala direto ao coração, suas palavras são ricas de encantamento, de simplicidade, porém recheadas pela vivência do amor. Estimulando a busca do autoaperfeiçoamento, afirmou que quando o ser humano muda para melhor, a vida muda e, assim, muda o mundo. A oração, asseverou, é o veículo para se falar com Deus, abrindo a alma, que se esvazia de ego para preencher-se de felicidade.

Foi, de fato, uma noite memorável, todos estavam jubilosos pela oportunidade, mas o seareiro, logo se recolheu, afinal, a madrugada já o irá encontrar no aeroporto, rumando para Colônia, na Alemanha, para o tradicional Congresso na pequena cidade de Bad Honnef. Ele não para, jovial, prossegue semeando a semente do amor.

 

 

 

 

Fonte: http://www.noticiasespiritas.com.br/2019/JUNHO/01-06-2019.htm

 

 

>>>   clique aqui para acessar a página principal de Notícias

>>>   clique aqui para voltar a página inicial do site

>>>   clique para ir direto para a primeira página de Artigos, Teses e Publicações