Espiritualidade e Sociedade




Pr.Abdênago Lisboa Jr

>    Reflexão

Mensagens

Compartilhar

> voltar - índice

 

 

REFLEXÃO

 

 

Um homem muito rico, ao morrer, deixou suas terras para os seus filhos.

Todos eles receberam terras férteis e belas, com exceção do mais novo, para quem sobrou um brejo inútil para a agricultura.

Seus amigos se entristeceram com isso e o visitaram, lamentando a injustiça que lhe havia sido feita.

Mas, ele só lhes disse uma coisa: " Se é bom ou se é mau, só o futuro dirá." No ano seguinte, uma seca terrível se abateu sobre o país e as terras dos seus irmãos foram devastadas: as fontes secaram, os pastos ficaram esturricados, o gado morreu. Mas, o brejo do irmão mais novo se transformou num oásis fértil e belo.

Ele ficou rico e comprou um lindo cavalo branco por um preço altíssimo.

Seus amigos organizaram uma festa porque coisa tão maravilhosa lhe tinha acontecido.

Mas, dele só ouviram uma coisa: "Se é bom ou se é mau, só o futuro dirá."

No dia seguinte, seu cavalo de raça fugiu e foi grande a tristeza.

Seus amigos vieram e lamentaram o acontecido. mas o que o homem lhes disse foi: "Se é bom ou se é mau, só o futuro dirá."

Passados sete dias, o cavalo voltou trazendo consigo dez lindos cavalos selvagens.

Vieram os amigos para celebrar esta nova riqueza, mas o que ouviram foram as palavras de sempre: "Se é bom ou se é mau, só o futuro dirá."

No dia seguinte, o seu filho, sem juízo, montou um cavalo selvagem.

O cavalo deu um salto e o lançou longe. O moço quebrou uma perna.

Voltaram os amigos para lamentar a desgraça. "Se é bom ou se é mau, só o futuro dirá," o pai repetiu.

Passados poucos dias, vieram os soldados do rei para levar os jovens para a guerra.

Todos os moços tiveram de partir, menos o seu filho de perna quebrada.
Os amigos se alegraram e vieram festejar. O pai viu tudo e só disse uma coisa: "Se é bom ou se é mau, só o futuro dirá."

 

Essa história parece um pouco com a história de todos nós.

Passamos por momentos de alegria e momentos de tristeza.

De repente, chega aquela notícia bem desagradável. Com ela vem o choro e a dor no coração que parece que nunca vai terminar.

Surge então o lamento: Por que isso aconteceu comigo?

Eu não mereço tanto sofrimento! Nessas horas, ouvimos alguns conselhos, mas parece que é tudo em vão.

Filósofos e teólogos têm procurado uma resposta para a questão do sofrimento humano. Uns falam do mau uso da liberdade e também da natureza humana corrompida. Outros afirmam que tudo pode ser maldição, o destino, feitiços, pecados e, até mesmo, falta de fé. Temos também os que falam dos benefícios das provações no fortalecimento do caráter da pessoa.

Mesmo com tantas explicações, as pessoas continuam correndo atrás de algo que dê um alívio. Enquanto isso não acontece, fica o desgosto pela vida e uma desconfiança quanto ao cuidado de Deus sobre elas.

Sabemos que são vários os motivos que podem nos levar a sofrer. Alguns deles podem fugir ao nosso controle, mas não do controle de Deus. Nada acontece sem que Ele tenha conhecimento. Nada acontece sem a permissão dele.

Mas, enquanto o futuro não chega para nos dizer se o que estamos passando é bom ou mau, a melhor opção é entregar a nossa vida a Deus e descansar no seu cuidado por nós, conforme Ele próprio prometeu:

"Não temas, porque eu sou contigo; não te assombres, porque eu sou o teu Deus; eu te fortaleço." Isaías 41:10

Um Deus com sabedoria suficiente para criar a mim e ao mundo em que vivo, é suficientemente sábio para tomar conta de mim, a despeito da desolação a que posso ser submetido.

 

 


* * *

http://www.siteamigo.com/msg/reflexao.htm

 

* * *

 

 

 

> voltar - índice

 

 



topo