Espiritualidade e Sociedade



Ademir L. Xavier Jr.

>     Mudança de personalidades em transplantados cardíacos

Artigos, teses e publicações

Compartilhar

Ademir L. Xavier Jr.
>  Mudança de personalidades em transplantados cardíacos

 

 

“Quero um coração. Pois cérebros não nos fazem felizes e a felicidade é a melhor coisa do mundo.”
L. Frank Baum, "O mágico de Oz"

 

No livro "Nos Domínios da Mediunidade", André Luiz cita o estranho fenômeno da psicometria, definindo-o como “a faculdade de ler impressões e recordações ao contato de objetos comuns”. Parte da explicação está na impregnação de objetos (que podem ser virtualmente "qualquer coisa") com algum tipo de substância ou fluido que permite a um indivíduo, dotado de faculdade psicométrica, acessar o passado histórico desse objeto. Segundo André Luiz “todos os objetos que você vê emoldurados por substâncias fluídicas acham-se fortemente lembrados ou visitados por aqueles que os possuíram". Exemplos de psicometria também podem ser encontrados na obra de Yvonne Pereira, como é o caso de "Devassando o Invisível".

Embora o tema tenha sido estudado no alvorecer do Espiritismo, o termo "psicometria" não existe em nenhuma obra de Kardec. Seu grande estudioso foi certamente Ernesto Bozzano, que chegou a escrever uma obra sobre o assunto, "Enigmas da Psicometria". Segundo Bozzano "a psicometria não passa de uma das modalidades da clarividência". Portanto, ainda que Kardec não tenha tratado diretamente do tema, é possível prever sua explicação ao se invocar o conceito Kardequiano de "dupla vista" (Ver "O Livro dos Espíritos", 2a parte, Capítulo 8.). A própria concepção do fluido magnético se presta como ingrediente fundamental para a psicometria. Muitas explicações do fenômeno de psicometria frequentemente não utilizam Espíritos como "agentes intermediários". A razão disso está na influência da "Metapsíquica", um movimento posterior ao Espiritismo que buscou explicar muitos fenômenos psíquicos - em nossa opinião sem sucesso - como instâncias de faculdades inerentes ao "médium" ou "sensitivo", ou seja, sem recorrer aos Espíritos. Mas não é correto afirmar que Espíritos seriam absolutamente prescindíveis na psicometria e o assunto certamente merece novos estudos que apenas o Espiritismo pode contribuir.

Fenômenos os mais estranhos frequentemente ocorrem sob circunstâncias igualmente excepcionais. Tal é o caso de perceptíveis "mudanças de personalidade" em pacientes que passaram por transplantes, em particular, do coração. Em suma: pacientes com coração transplantado são acometidos por uma estranha mudança de hábitos, gostos e até mesmo inclinação sexual. Para restringir os casos apenas àqueles que foram descritos pela literatura científica, recorremos ao artigo de Pearsall e colaboradores, publicado em 2002. Esse artigo motivou outro como o de Gabriel Filho na revista "Galileu" e até mesmo uma novela televisiva. O caso mais famoso relatado no artigo de Pearsall et al foi o de Claire Sylvia, que publicou um livro sobre sua mudança de personalidade em 1997. Com o transplante, surgiram inesperadamente interesse por alimentos que ela nunca ingeriu (como cerveja, por exemplo, que era consumida pelo doador do órgão desencarnado em um acidente automobilístico). Claire Sylvia afirmou ainda ter sonhado com o doador que lhe revelou seu nome.

No artigo de Pearsall podemos ler dez casos, como, por exemplo, o 5o que descreve uma mulher de 19 anos que faleceu em um acidente automobilístico e a recipiente, uma mulher de 29 anos diagnosticada com cardiomiopatia secundária. A doadora era vegetariana e, segundo a mãe, ia se casar em breve, tendo passado por experiências amorosas com diversos rapazes em poucos meses. A paciente por outro lado se descrevia como lésbica antes do transplante. Estranhamente mudou de hábito, tendo passado também por grande repulsa de carne (afirma que seu coração dispara quando sente cheiro de carne). Também descreveu sentir, por algum mecanismo desconhecido, o impacto do acidente da doadora. A transplantada se casou com um homem depois de receber o novo coração. O caso 9 envolveu um doador de três anos de idade (que caiu de uma janela ao tentar pegar um brinquedo) e o recipiente, um garoto de nove anos. Segundo os pais do recipiente, depois do transplante, sem nenhum conhecimento prévio, o garoto corretamente adivinhou a idade do doador, a causa mortis, e o chamou de "Tim" (seu nome era "Thomas", mas era chamado pelos pais intimamente de "Tim"). Estranhamente também nunca mais brincou com o mesmo brinquedo que tinha sido a causa da morte do doador com quem passou a compartilhar outros hábitos.

Alguns médicos, pouco afeitos a fenômenos insólitos, por prudência, explicam essas ocorrências como naturais e causadas pelo uso de medicações (um transplantado cardíaco ingere uma grande quantidade de drogas como parte do processo de aceitação do novo órgão, isto é, para evitar rejeição). Entretanto, a variedade e sutileza das experiências observadas tornam difícil explicar tudo como causado por drogas. Seriam tais mudanças causadas por algum fenômeno semelhante ao da psicometria? Obviamente, não esperamos que isso ocorra com frequência. Sabemos que a sensibilidade mediúnica não está igualmente distribuída na população. Assim, qualquer influência desse tipo se manifestaria de forma rara, o que parece ser o caso nos transplantes e está confirmada por Pearsall et al e estudos subsequentes. Além disso, no passado, essas mudanças foram provavelmente escondidas pelos doadores com receio de problemas de aceitação pelos familiares.

O que o Espiritismo teria a dizer a respeito desse fenômeno? Primeiramente, a ideia de que um órgão ou pedaço do corpo fique impregnado por fluidos de seu "dono" parece ser consequência natural da teoria magnética usada por Kardec nas explicações de muitas ocorrências mediúnicas. Também fica explicada a raridade dos casos pela necessidade do doador ter uma sensibilidade mínima, apenas observada em pessoas que sejam mais "influenciáveis" ou, na linguagem do magnetismo animal, mais "magnetizáveis". Entretanto, por que os transplantados de coração apresentam as mudanças mais notáveis? Se transplantes de fígado e rins são os mais realizados, porque as mudanças são maiores com o coração?

A resposta talvez forneça as primeiras pistas para a confirmação da existência de órgãos espirituais. Essa noção é inexistente em Kardec, pois a maior parte dos fenômenos espíritas são processos externos e transitórios, que ocorrem com a influência de Espíritos sobre médiuns, que têm seu comportamento alterado apenas durante o transe mediúnico. A mediunidade é vista de forma geral como uma faculdade do corpo e isso basta para explicar muitos fenômenos. Seria o fenômeno de natureza obsessiva? Não gostamos dessa ideia porque obsessão exigiria um vínculo comportamental pré-existente entre o doador e o recipiente. Obviamente que é possível haver obsessão em algum caso de transplante, mas isso obedeceria a condições usuais de qualquer obsessão e não causada pelo evento de transplante. Além disso, ela seria comum a qualquer tipo de transplante, o que não explica sua maior ocorrência com o coração.

No caso dos transplantados, o recebimento de um órgão vital como o coração, em região conhecida nas tradições orientais como sendo "plexo cardíaco", pode significar uma mudança grande demais para que tais mudanças de personalidade não apareçam. A interação se daria por meio de troca de "fluidos espirituais" sutis entre o coração transplantado e o perispírito do recipiente, já que, do ponto de vista material, são rompidos nesse último quaisquer conexões neurais com o cérebro (o que ocorre com a retirada do coração doente).

Tais esboços de explicações podem fornecer a base inicial para se apreciar melhor essas mudanças de comportamento, muito difíceis de serem compreendidas pelo materialismo, para o qual as sensações são produzidas no cérebro e o coração é apenas uma bomba de sangue. Portanto, nossa conclusão e sugestão é que tais mudanças de personalidade podem ser explicadas ao se considerar a importância desse centro de fluidos com possíveis órgãos no perispírito do encarnado, a sensibilidade do recipiente e a existência de fluidos espirituais impregnados no órgão doado.

 

Referências:

Sylvia, C. (1997). A Change of heart: a memoir. New York; Warner Books.

Pearsall, P., Schwartz, G. E., & Russek, L. G. (2002). Changes in heart transplant recipients that parallel the personalities of their donors. Journal of Near-Death Studies, 20(3), 191-206.

Manzano Filho, G. (2002) "Estranhas memórias do coração". Revista Galileu. http://galileu.globo.com/edic/102/con_transp1.htm.


Fonte: http://www.oconsolador.com.br/ano9/454/ca1.html

 

-> Este texto tem como complemento o artigo Anomalias possíveis na psicologia de pacientes transplantados - clique aqui para ler

 


topo

 

Visitem o blog do autor:  Era do Espírito
- http://eradoespirito.blogspot.com.br


Leiam também de Ademir Xavier:

>   Algumas Considerações Oportunas Sobre a Relação Espiritismo-Ciência

>   Anomalias possíveis na psicologia de pacientes transplantados
>   Cartas Psicografadas - Pragmática e intenção em psicografias de Chico Xavier
>   O Cérebro e a Mente (uma conexão espiritual)
>   A colaboração Schubert-Rosemary Brown
>   Como se deve entender a relação entre o Espiritismo e a Ciência - Fundamentos
>   Considerações sobre a ideias de verdade e controvérsias em torno dos ensinos dos espíritos
>   Considerações sobre as ideias de verdade e controvérsias em torno dos ensinos dos Espíritos
     - versão revisada

>   O conspiracionismo chega ao movimento espírita: a escalada de grupos dogmáticos
>   Crenças Céticas I - Introdução
>   Crenças Céticas II - Fundamentos do Ceticismo
>   Crenças Céticas III - Ceticismo dogmático
>   Crenças Céticas IV Onde está fundamentada a autoridade da Ciência?
>   Crenças Céticas V - O caso Galileu e a fraude do movimento da Terra
>   Crenças Céticas VI - Noções populares de Ciência
>   Crenças Céticas VII - A vida além da vida e a necessidade de uma nova Ciência
>   Crenças Céticas VIII - Alfred Wegener e a fraude dos continentes flutuantes
>   Crenças Céticas IX - Como refutar qualquer coisa que você não gostar
>   Crenças Céticas X - Positivismo lógico e indutivismo: as duas bases do ceticismo dogmático
>   Crenças Céticas XI - A avestruz cética e o peru indutivista
>   Crenças Céticas XII - Tomando carona no ceticismo: Críticas ao 'Espiritismo' em Ateus.net
>   Crenças Céticas XIII: 'O Porvir e o Nada'
>   Crenças Céticas XIV - "Afirmações extraordinárias requerem evidências extraordinárias."
>   Crenças Céticas XV - Máquinas que pensam ?
>   Crenças Céticas XVI - O ceticismo dogmático como charlatanismo intelectual
>   Crenças Céticas XVII - Teoria das evidências fotográficas e de outros tipos
>   Crenças Céticas XVIII - O que o ceticismo dogmático produz de útil?
>   Crenças Céticas XIX - Como refutar qualquer coisa
>   Crenças Céticas XX - Como refutar qualquer coisa
>   Crenças Céticas XXI: Será que o homem pousou na Lua?
>   Crenças Céticas XXII - Pequeno manual de falácias não formais com exemplos do ceticismo (1)
>   Crenças Céticas XXIII - Pequeno manual de falácias não formais com exemplos do ceticismo (2)
>   Crenças Céticas XXIV - Pequeno manual de falácias não formais com exemplos do ceticismo (3)
>   Crenças Céticas XXV - Comentários à argumentação cética de um grande estudo em NDE
>   Crenças Céticas XXVI - Pequeno manual de falácias não formais com exemplos do ceticismo (4)  
>   Crenças Céticas XXVII - A Navalha de Ockham (e comentários sobre super-psi)
>   Crenças Céticas XIX: casos modernos e seus paralelos
>   Descrição da morte (por A. Jackson Davis)
>   Descrição de um acidente aéreo por um espírito
>   A Doutrina Espírita e as chamadas Ciências Ordinárias
>   As duas opções (por Michael Prescott)
>   O fenômeno das vozes eletrônicas
>   Fenomenologia das Visões do Leito de Morte: em direção a um consenso sobre a sobrevivência da alma
>   Fogo Selvagem, Alma Domada
>   Gêmeos que se lembram de vidas anteriores
>   A informação na Estruturação Inteligente do Universo
>   Os vivos e os mortos na sociedade medieval
>   Mais sobre super-psi
>   A mediunidade de Eugênia von der Leyen
>   A mediunidade de Fernando Ben
>   Mediumship and art: Psychic Painting
>   Mediumship and art: Florêncio Anton psychic paintings
>   Mudança de personalidades em transplantados cardíacos
>   A natureza do argumento espírita
>   On possible changes in the air state during TK: a theoretical framework for future investigations
>   Paisagem de Marte (sobre a visita a Marte em "Cartas de uma Morta")
>   Paradigmas e Ciência Espírita
>   O prisma de James: uma metáfora para entender a fonte verdadeira da consciência humana
>   O problema da interpretação das mensagens espíritas: as paisagens de Marte por M. J. de Deus na psicografia de F. C. Xavier
>   Problemas metodológicos na pesquisa da reencarnação: o caso Ruprecht Schulz
>   O Que a Genética e a Astrologia tem em Comum?
>   A questão da encarnação em diferentes mundos: um novo tipo de matéria?
>   Reflexões sobre o contexto de experiências de quase-morte: artigo de Michael Nahm (2011)
>   A resposta ao Paradoxo de Fermi
>   Ritos e Doutrina Espírita
>   S. José de Cupertino e a mediunidade de efeitos físicos
>   Sobre a existência dos Espíritos: diferença entre percepção e observação
>   Sobre a faculdade de cura (mediunidade curadora)
>   Sobre a faculdade de cura - II - Modelo simplificado para a relação espírito-corpo
>   Sobre a mente inconsciente e sua perspectiva espírita
>   Sobre a política na gerência e a gerência na política
>   Sobre teorias fenomenológicas e construtivas
>   SRT - Tese do Dr. Palmer sobre desobsessão baseado no trabalho de Frederic William Henry Myers
>   Uma interpretação espírita para o inconsciente
>   Uma tradução comentada de "Como a Parapsicologia poderia se tornar uma ciência" de P. Churchland
>   Vendo o invisível
>   William Bengston e a pesquisa de curas por imposição das mãos (passes de cura)

Ademir Xavier & Alexandre Fontes da Fonseca - Carlos Iglesia - moderador
>   Um diálogo fraterno sobre Ciência & Espiritismo


topo

 


Acessem os Artigos, teses e publicações: ordem pelo sobrenome dos autores :
- A - B - C - D - E - F - G - H - I - J - K - L - M - N - O
- P - Q - R - S - T - U - V - W - X - Y - Z - Allan Kardec
* lembrete - obras psicografadas entram pelo nome do autor espiritual