Maria Cristina Pereira da Costa Velani

>   Bioética e Espiritismo

Artigos, teses e publicações

Compartilhar

Maria Cristina Pereira da Costa Velani
>   Bioética e Espiritismo



Bioética, chamada ciência da vida estuda as implicações dos avanços da ciência na humanidade e no meio ambiente.


A partir do momento em que adquirimos uma pequena visão sobre a bioética é muito difícil dissociá-la da religião.


Nós sabemos que a doutrina espírita, longe de ser dogmática, tem como princípios básicos a crença na reencarnação para a evolução do homem, na lei de causa e efeito, na comunicabilidade com os espíritos e tantas outras.

Essas crenças nos colocam numa posição privilegiada e ao mesmo tempo desconfortável. Privilegiada porque adquirimos conhecimentos sobre o que realmente somos, de onde viemos, para onde vamos e principalmente qual a nossa missão nesse planeta. Desconfortável a medida em que, como nos ensinou o mestre Jesus ( Lucas, 12:48), “a qualquer que muito for dado, muito se lhe pedirá”.

Se temos a consciência de que vivemos muitas vezes na terra, de que devemos ressarcir os nossos débitos (independentemente do nosso arrependimento) e que os espíritos iniciam a ligação ao corpo físico antes do nascimento, como devemos nos posicionar ante aos bebês anencéfalos, aos embriões congelados, a eutanásia, a união civil entre pessoas do mesmo sexo, ao transexualismo, as pesquisas com células tronco - embrionárias e tantos outros temas discutidos atualmente?

Alguns amigos de ideal, temendo a descoberta de coisas novas e ainda que possamos um dia contrariar os ensinamentos codificados por Kardec, afirmam que é desnecessário estudar e debater essas questões pois todas as respostas já estão contidas nos livros espíritas .

Tal argumento nada mais é do que uma fuga. É como se preferíssemos ignorar o progresso científico para que não corrêssemos o risco de ferir os nossos conceitos e crenças e alterar a nossa forma de pensar e olhar o mundo.

Nós podemos com toda certeza afirmar que livros como o O Livro dos Espíritos e o O Evangelho Segundo o Espiritismo nunca serão obsoletos mas não podemos nos esquecer que a humanidade evolui .

Encontraremos as respostas através de debates e estudos sem, contudo, abandonar os nossos conceitos Mesmo porque, com a consciência espírita seria totalmente impossível opinarmos a cerca de qualquer um desses temas sem recorrermos as nossas bases morais, filosóficas e religiosas .

Ao introduzirmos o estudo da Bioética no espiritismo poderemos fixar e divulgar uma posição sobre assuntos tão polêmicos.

Muitas vezes ouvimos de companheiros que a doutrina espírita não precisa ser divulgada.

Não concordamos com essa posição. Primeiro porque o mestre Jesus nos ensinou devemos ir e pregar; segundo porque a não divulgação de algo que poderia colaborar para o progresso de muitas pessoas é contrária a própria doutrina que nos ensina a evolução moral e intelectual; terceiro porque guardar para nós tão preciosos ensinamentos poderia se caracterizar numa atitude extremamente egoísta.

A Doutrina Espírita, além de filosofia e religião é também ciência .

Logo, os que abraçam essa maravilhosa doutrina não podem se esquivar ao estudo dos temas relacionados aos avanços tecnológicos e científicos.

http://www.ipece.org/artigos/bioetica_e_espiritismo.htm


topo