Espiritualidade e Sociedade



Anderson Santos Andrade Silva

>   Homenagem a Kardec na data de seu nascimento

Artigos, teses e publicações

Compartilhar

Anderson Santos Andrade Silva
>   Homenagem a Kardec na data de seu nascimento

 

 

Gratidão... Quantos de nós nos demos conta disso? "Em tudo dai graças" disse o apóstolo. Nada mais justo, pois sem o que temos o que seremos? E o que temos é precioso. Tudo é precioso em nossa existência e, às vezes, quase não nos damos conta disso.

Hoje a data é a que marca mais um ano do nascimento de Kardec. Já se passaram 207 anos. Como lhe devemos...

 


Preciosa data
!

Kardec legou-nos a doutrina dos Espíritos; a bússola de nossas vidas, a resposta aos nossos anseios de sentir e de saber. Por isso, quero falar de forma singela, nessa data, de minha gratidão pela doutrina que abracei e pelo esforço desenvolvido por seu codificador, que nos beneficia hoje e se fará roteiro seguro à humanidade do porvir, já que por ora, o Espiritismo é o grande desconhecido das grandes massas, perdidas em suas próprias incompreensões da finalidade da vida.

Gratidão é aquele sentimento que vai inundando nosso âmago, penetrando os nossos corações e clareando nossa inteligência em forma de reconhecimento, traduzindo-se em paz que se faz sobre o espírito a expandir esse estado de enlevo à causa da gratidão.

Não tê-la é inserir-se no contexto da parábola como seu coadjuvante "Tocamos flauta e não dançaste".

Não reparar a flor no charco da crise existencial.

Muitas vezes não conseguimos expressar em palavras tudo aquilo que está em nosso ser. Mas, quando sentimos aquele sentimento de gratidão a algo ou alguém; de gratidão ao Criador pela vida que nos deu; quando sentimos aquele sentimento de gratidão pela certeza no porvir a indicar que nem tudo é caos, o sentimento de amor ao próximo, de gratidão pela luz do entendimento, pela tarefa abraçada, pelo trabalho realizado impulsionado por essa causa, dizemos mais que as palavras, pois se estas são edificantes quando assim propostas, os sentimentos elevados - e a gratidão sublimada o é, promovem a ação no bem pela força do exemplo a que o espírito se lança, pela expansão desse estado de espírito a irradiar, por sua vez, partículas da luz que o sublimou.

Como sou grato por essa Doutrina que me transformou e vem me transformando no sentido positivo da transformação do homem para o mundo e para Deus. A Doutrina que agrega valores, que abre espaços para as virtudes, que ensina a saber; que aproxima corações endurecidos, que ensina a ser simples, que conclama ao trabalho da regeneração do mundo em nós. Sem bancos, mas com uma cátedra imensa.

Tudo isso de graça; uma universidade grátis, sem limites de espaço, sem a peia da discriminação a pessoas ou instituições, como o mundo deve ser. Sem preconceitos e que, de quebra, faz amigos sinceros e verdadeiros em toda parte.

Permitamos que ela seja descoberta por tantos outros, transformando o nosso viver na força da exemplificação que toca e arrasta.

Afinal já temos um modelo nesse sentido - a Doutrina dos Espíritos, e Kardec nos mostrou sua pureza, sua essência, sua simplicidade e sua profundidade.

Descortinemos, pois, o Espiritismo para o mundo. É a maior homenagem que podemos fazer a Kardec, e, nos diversos anos do porvir, na madureza moral da humanidade com a contribuição decisiva do Espiritismo, os júbilos de hoje, que certamente são banquetes de luz na Terra e no Mundo Espiritual, serão os júbilos pela conquista do mundo melhor na senda evolutiva do homem para Deus.

Os trabalhadores da Doutrina pelo mundo afora certamente estão presentes espiritualmente nessa festa do coração que marca a data. Imaginemos essas comemorações no mundo espiritual e manifestemos nossos sentimentos. E que não deixemos nunca perecer o grandioso legado que Kardec deixou para toda a eternidade atendendo o convite de Jesus: "Para que fique convosco para sempre".

 

"Em um canto de luz do mundo,
A homenagem a Kardec, o Codificador
Nascendo de corações
Em busca de luz e amor”.
Anderson – 03.10.11


topo