Marcelo Henrique Pereira

>    152 anos de "O Livro dos Espíritos"

Artigos, teses e publicações

Compartilhar

Marcelo Henrique Pereira
>    152 anos de "O Livro dos Espíritos"


 

152 ANOS DE LUZ (1) / 152 ANOS DE O LIVRO DOS ESPÍRITOS

 

18 de abril de 1857 - 2009

Analisando-se a evolução da vida, percebe-se, de tempos em tempos, a eclosão de inventos e descobertas a facilitar a vida material: o fogo, a roda, a escrita. Detendo-nos nesta última, vamos nos aperceber que, além do desenvolvimento de um código de comunicação, propício para cada povo e época, ainda tivemos a busca pela melhor forma de acondicionar os registros, isto é, as diferenças de materiais nos quais a escrita foi sendo aposta. Paredes, argila, tábuas de pedra, pergaminho, papiro, até chegar ao papel, cada vez mais fino e branco, dos dias de hoje.

Do papel para a multiplicação dos escritos foi uma conseqüência natural. Precisavam, os escritos, de divulgação. Gutemberg, a seu tempo (séc. XV) concebeu a imprensa e, logo, a difusão do conhecimento tornou-se realidade. Isto tudo para chegarmos ao livro.

Sim, é dele que estamos a falar. Cento e cinqüenta e um anos (nosso título) é a referência ao surgimento de O Livro dos Espíritos, a obra introdutória e fundamental da Doutrina Espiritista.

Hippolyté Leon Denizard Rivail, o cientista, o pedagogo, o homem de letras e ciências era dotado de espírito cético e questionador. Por certo, ouviu falar - pela imprensa da época - dos fenômenos da pequena Hydesville (New York, EUA, 1848), inquietantes e psicológicos, antevendo o instante da alvorada de luz sobre as trevas que viria bem em seguida. Convidado por amigos, relutante até o último momento, veio a presenciar algumas reuniões da aristocracia francesa, das mesas saltitantes e dançantes e das cestas escreventes. Interessou-se por descobrir a “causa inteligente” do fenômeno observado.

Neste cenário surge o livro. Resultado do esforço do gênio céltico, do sacerdote druida, do pregador e reformador tcheco, do professor francês... facetas de uma mesma personalidade espiritual, o bom-senso reencarnado. Na obra, os Princípios Básicos do Espiritismo: Divindade, Individualidade (da alma) ou Espiritualidade, Transcomunicabilidade, Evolutividade, Pluralidade (das Existências e dos Mundos Habitados). Repousa nas Leis Naturais.

E, para termos a exata idéia do objetivo desta obra, Kardec mais tarde haveria de proclamar como indispensáveis dois elementos para o progresso do Espiritismo: o estabelecimento teórico da Doutrina e os meios de a popularizar. Ora, é justamente pelo livro (material ou virtual, como hodiernamente se vê) que se abrem as portas para a difusão do conhecimento, ou sua popularização - o alcance das massas.

O livro, hoje é o precioso instrumento, a útil ferramenta de popularização da Doutrina Espírita, para levá-lo a todas as pessoas, inclusive para quem não tem instrução, numa linguagem acessível. Mas, como “não se entrega um aluno para ser alfabetizado para quem não tem qualificação para tal”, há necessidade do estudo metódico, da disponibilização de cursos e espaços democráticos de aprendizado. Aí o porquê das sociedades espíritas, a fim de desenvolver os princípios da Ciência e difundir o gosto pelos estudos sérios.

A grande preocupação do momento, quanto ao livro, reside na proliferação de livros pseudo-espíritas (espiritismo x espiritualismo): romances, contos, psicografias, opiniões pessoais, “achismos”, sem o critério da “universalidade do ensino dos Espíritos”, base da tarefa kardequiana. Quais os critérios para publicar? Quais os critérios para indicar? Que obras adotar e recomendar? “Preferível é rejeitar nove verdades, do que aceitar uma só mentira”, tal a recomendação dada ao Codificador.

(1) O título original deste artigo é 151 no de Luz (2008)
http://aeradoespirito.sites.uol.com.br

(*)
“Doutorando em Direito. Assessor Administrativo da Associação Brasileira de Divulgadores do Espiritismo (ABRADE) e Membro do Colegiado Executivo da Confederação Espírita Pan-Americana (CEPA).”



topo

 

Leiam outros textos de Marcelo Henrique Pereira

>   30 Anos de Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita
>   35 Anos de Estudo Sistematizado da Doutrina Espírita

>   60 anos da Declaração Universal dos Direitos do Homem
>   152 anos de "O Livro dos Espíritos"
>   Ação Espírita contra a prostituição infantil
>   Amor genuíno - Doar órgãos é conceder nova chance de vida com qualidade ao semelhante
>   Apreciações Espíritas Sobre o Carnaval
>   Ataques contra o espiritismo: o remédio jurídico
>   Carnevale
>   Cataratas do Iguaçu: o sinal visível da devastação da Natureza e da poluição humana sobre a Terra
>   Catástrofes e Desencarnes em Massa
>   Cidadania e Meio-Ambiente : a questão do lixo
>   Comunicação e alteridade
>   Crianças e Mediunidade : comentários sobre a matéria de capa da revista IstoÉ, de janeiro de 2007
>   Dezenove anos de integração comunicativa
>   Dia Internacional da Imprensa Espírita
>   Do Metro ao Cento: uma Biografia para o Centenário: Herculano Pires
>   A Doutrina Espírita e a Santidade de Frei Galvão
>   Duas ou Mais Verdades
>   E se Kardec estivesse à frente do movimento espírita?
>   Elegia ao Livro Primeiro - Em homenagem a 18 de abril – Resgatando o “Espírito do Espiritismo”
>   Espiritismo, o grande desconhecido (dos Espíritas)
>   Espiritismo não é Curandeirismo!
>   Evangelizar ou Comunicar o Espiritismo?
>   A fábula de Jian Um
>   Francisco de Roma e do Brasil, entre os muitos Franciscos
>   Globalização e Massificação: Os prós e os contras
>   Herculano Pires: 30 anos de saudade!
>   Kardec, Viga-Mestre do Espiritismo (O homem, a vida, o meio, a missão)
>   Laboratório Mediúnico, a proposta
>   Máquinas de Crer?
>   Mente e Espírito
>   O Método de Kardec para dialogar (Conversar) com os Espíritos
>   Morte de crianças e jovens em acidentes: a orientação espírita
>   A música espiritual dos Beatles
>   A necessidade de estudo
>   Ombudsman da Imprensa Espírita
>   Oportunizando talentos
>   Ora, que melhora!
>   Participação dos Espíritas na Sociedade
>   Pesquisa Científica ou Intransigência Religiosa?
>   Projeto genoma: confrontando as descobertas científicas com as informações espíritas
>   Próximos e distantes
>   Que seja Segundo o Espiritismo
>   Quem escreveu o livro?
>   Quem tem medo da morte?
>   O rebaixamento do Limbo e o destino das crianças após a morte
>   Tragédias aéreas: O medo que nos “acostumemos” com isso!
>   Transformando a fé em certeza
>   A SEDE do Espírito?
>   Um Guia de Ética Espírita
>   A união entre os espíritas
>   Unidos contra o “Apartheid” Espírita
>   Vida com dignidade
>   Violência contra o idoso
>   Vôo 1907: Acaso

 


topo