Espiritualidade e Sociedade



Ramon Moraes Penha

>   A expressão da dimensão espiritual no cuidado de enfermagem em UTI

Artigos, teses e publicações

Compartilhar

Ramon Moraes Penha
> A expressão da dimensão espiritual no cuidado de enfermagem em UTI


Dissertação de Mestrado
Escola de Enfermagem
USP
São Paulo, 2008


>   clique aqui para acessar artigo completo em pdf


Resumo:

Este estudo teve como objetivos identificar o significado da dimensão espiritual no cuidado para a equipe de Enfermagem da UTI, verificar os meios pelos quais a equipe identifica a dimensão espiritual do cuidado, verificar se existe relação, na percepção dos profissionais de Enfermagem, entre a expressão da comunicação interpessoal e a identificação das necessidades espirituais dos pacientes e verificar se os valores de espiritualidade interferem no processo de cuidar.

Foram adotados como referenciais a Teoria do Cuidado Transpessoal e os fundamentos da Comunicação Interpessoal. Tratou-se de um estudo descritivo-exploratório e a coleta de dados se deu a partir de entrevista semi-estruturada, com trinta e quatro profissionais da equipe de Enfermagem de um hospital público de grande porte do município de São Paulo.

A análise de conteúdo e a observação de sinais não-verbais foram os referenciais metodológicos utilizados para o tratamento dos dados. Após seguir os passos preconizados pelo método adotado para análise dos discursos, emergiram as seguintes categorias de análise: a dimensão espiritual e seus significados, composta pelas subcategorias: fé e crença religiosa; crença em uma Força/Poder Superior; bem-estar espiritual e atributo do espírito. A segunda categoria foi nomeada: formas de percepção das necessidades espirituais e necessidades religiosas dos pacientes, dividida nas subcategorias: o verbal; o não-verbal; a família e o Histórico de Enfermagem. Uma terceira categoria pôde ser identificada no sentido de expressar a relação entre a comunicação interpessoal e a identificação das necessidades espirituais, cujas subcategorias pertencentes são: relação mecanicista; relação verbal e a relação não-verbal. Por fim, a última categoria emergente foi denominada: entre o vínculo e o conflito: a influência de valores no cuidado ao paciente gravemente enfermo, subdividida em: os valores religiosos e os valores bioéticos.

Este estudo concluiu que a multiplicidade de significados fez relação direta com o cuidado prestado ao paciente e são preditivos das condições emocionais dos próprios funcionários, por interferirem nas relações de empatia e em suas questões existenciais. Evidenciou ainda a influência do significado religioso no acesso à dimensão espiritual dos pacientes. Também demonstrou que o mecanicismo cotidiano e as relações verbais podem influenciar negativamente na identificação das necessidades espirituais dos pacientes e que os profissionais pouco ou nada conheciam sobre a influência das expressões não-verbais no acesso à dimensão espiritual dos pacientes. Os valores de espiritualidade pouco apareceram nos discursos dos profissionais, sendo detectadas a influência de valores religiosos e bioéticos, onde estes foram geradores de situações ambíguas de vínculo e conflito. Por fim, o estudo concluiu que a Teoria do Cuidado Transpessoal associada aos pressupostos da comunicação não-verbal aparenta ser um importante veículo orientador para a prática espiritual na Enfermagem


>   clique aqui para acessar artigo completo em pdf



Fonte:

http://www.hoje.org.br/site/arq/artigos/Ramon_Penha.pdf


topo