Elio Mollo, org.

>    Parábola do Grão de Mostarda

Artigos, teses e publicações

Compartilhar

Elio Mollo, org.
>    Parábola do Grão de Mostarda

 


Propôs-lhes outra parábola, dizendo
:

"O Reino dos Céus é semelhante a um grão de mostarda que um homem tomou e semeou no seu campo. Embora seja a menor de todas as sementes, quando cresce é a maior das hortaliças e torna-se árvore, a tal ponto que as aves do céu se abrigam nos seus ramos".
Mateus 13:31-32
semelhante em Marcos 4:30-32 e Lucas 13:18-19



O desenvolvimento do progresso nos indivíduos obedece à educação de que o fazem, ou de que ele próprio se faz objeto.

A educação do homem corresponde ao cultivo das plantas. Quanto mais esmerado seja este cultivo, mais louçãs aquelas se desenvolverão e mais abundantes frutos produzirão.

Quanto melhor educado seja o homem - e isto é de senso comum - tanto mais rapidamente ascenderá na escala da perfeição.

Tarefa santa é a que o indivíduo empreenda para bem educar-se. A todos os que se preocupam com o próprio adiantamento se acha confiada esta tarefa. Porém, é preciso que ela se execute com método e o método também não se pode impor, nem sequer aconselhar-se. Cada um deve procurar formá-lo, pois o indivíduo, na tarefa da auto-educação, deve empenhar-se por nada querer de empréstimo, por dever tudo a si próprio, porque só então seu aperfeiçoamento poderá ser considerado obra sua, como precisam ser todas as aquisições efetivas do Espírito.
Angel Aguarod
no livro "Grandes e Pequenos Problemas"

A parábola do grão de mostarda mostra a valorização do fenômeno do crescimento espiritual para merecer o "Reino do Céu". Ao lançar a semente da boa palavra e da vocação em seu coração, o homem inicia a sua transformação íntima, cultivando o seu campo espiritual. Cultivando as primícias do bem e do amor, semelhantes a uma pequenina semente de mostarda que é depositada em seu coração, o Espírito do homem encarnado se eleva no campo das virtudes santificantes, passando a merecer que "as aves do Céu", ou seja, os Espíritos do Senhor sejam atraídos pelas suas novas qualidades interiores, ajudando-o, assim, a galgar melhor a escalada do progresso espiritual, aproximando-se cada vez mais do Criador.
Trecho extraído do livro
Curso de Aprendizes do Evangelho da FEESP

 

Curiosidade

No Oriente, há uma espécie de mostardeira que chega a dar uma árvore de alguns metros de altura, oferecendo guarida às aves, como diz a parábola de Jesus.

Esta planta é conhecida como cevada, e era muito comum na Palestina por ser um lugar quente, seu ambiente preferido. Seu plantio era feito próximo ao lago Tiberíades e ao longo do rio Jordão, atinge as dimensões de uma árvore de 3 a 4 metros de altura e torna-se lenhosa em sua base. Pintassilgos, sobretudo, que parecem muitos gulosos dos grãos de cevada, vêm em bandos pousar sobre os ramos dessa árvore e comer os seus grãos (os árabes a conhecem como: árvore de cevada).

 

 

 

Leiam de Elio Mollo
seta dupla verde claro direita  Amor e caridade - É bom saber quem é quem
seta dupla verde claro direita  O Arrependimento

seta dupla verde claro direita  Avalie a si mesmo
seta dupla verde claro direita  Da lei de destruição
seta dupla verde claro direita  Dos Médiuns

seta dupla verde claro direita  Fé, Sim; Credulidade, Não
seta dupla verde claro direita  José Herculano Pires - pequena biografia
seta dupla verde claro direita  Histórico de O Livro dos Espíritos
seta dupla verde claro direita  O Homem e o desenvolvimento individual e coletivo através dos tempos
seta dupla verde claro direita  Idiotismo e loucura
seta dupla verde claro direita  Léon Denis, o sucessor de Kardec
seta dupla verde claro direita  A necessidade da vida social
seta dupla verde claro direita  Parábola do Grão de mostarda
seta dupla verde claro direita  A Parábola dos Talentos e a Lei do Progresso
seta dupla verde claro direita  O Perispírito
seta dupla verde claro direita  Quadro sinótico da nomenclatura espírita
seta dupla verde claro direita  Sociedade Parisiense de Estudos Espírita
seta dupla verde claro direita  Surgimento da Doutrina Espírita

Em co-autoria:

Elio Mollo; Antonio Sérgio C. Picollo
seta dupla verde claro direita  O Espiritismo exige responsabilidade

Elio Mollo; Ismael Lopes Rodrigues
seta dupla verde claro direita  O autoconhecimento

 

 

 


topo