Espiritualidade e Sociedade



Franz Meier e Fabiana Cardoso

>      Você é Médium?

Artigos, teses e publicações

Franz Meier e Fabiana Cardoso
>      Você é Médium?


Toda vez que se fala em mediunidade, logo se atrela esse conceito a religiões como Espiritismo, Umbanda, Candomblé entre outras, que fazem seus rituais deixando que ocorram manifestações de ligação com o mundo espiritual.

Quando Kardec compilou o Livro dos Espíritos e o Livro dos Médiuns, deu-nos uma noção de como era e como manifestavam-se alguns tipos de mediunidade, como a incorporação, a clarividência, a psicografia e etc.

Nos dias de hoje, isso foi ficando muito mais esclarecido, mas, creio que alguns conceitos foram deixados de lado com uma visão limitada do que é ser médium.

Em nossos templos ou terreiros, em dia de atendimento é comum ver as pessoas dizerem: "ah, eu sou médium" e outras ainda: "não, não tenho mediunidade" ou "Eu não sou médium". Mas, a percepção que tive é que, uma vez que tudo faz parte de um Mistério Maior - que é Deus - e que interagimos com diversas formações divinas (formas instintivas ou inanimadas, como vegetais, animais, minerais etc.) criadas por Ele e que formam o que chamamos de Natureza, somos todos médiuns.

Todos os seres humanos assim como tudo o que interage nesse contexto da Natureza é médium, pois nós interagimos com tudo ao nosso redor, sendo uma água, uma pedra, uma folha de árvore ou o próprio ar.

Logo, acredito que desenvolver a mediunidade está muito além de uma manifestação em qualquer ritual religioso e sim, é desenvolver a capacidade de interagir de uma forma harmônica e consciente com tudo o que nos cerca - seja o nosso irmão em Olorum - (ser humano independente de sua religiosidade), a folha de uma árvore, a energia de uma pedra ou qualquer criação ou manifestação do Divino, pois tudo vem Dele e Ele é tudo, manifestando sua generosidade para conosco e fazendo com que nós desenvolvamos nossas faculdades divinas.

Nós umbandistas, temos que nos conscientizar em reformular e agregar o conceito de "ser médium", para que possamos entender e passar aos nossos irmãos essa idéia, de forma que haja uma expansão de nossa visão com relação aos Orixás, aos nossos guias, aos elementos que usamos.

Para que, conscientes de que tudo é Olorum, sejamos mais cuidadosos com o que nos cerca.

E isso não serve só para os Umbandistas: afinal, os recursos naturais estão aí, criados por Deus, e são utilizados por todos nós de formas ritualísticas ou ainda para a própria sobrevivência da nossa espécie.

Baseados então na raiz em latim da palavra MÉDIUM* (mediu**), concluímos que médium não é uma palavra ou um dom exclusivo de uma religião ou outra, mas sim, uma oportunidade de tudo e todos da Criação interagir entre si para que ocorra uma evolução em todos os sentidos e para tudo. Pense nisso!

 

* médium - Do michaelis.com.br:
mé.dium
sm (lat mediu) Pessoa capaz de estabelecer relações entre o mundo visível e o mundo invisível.

 

** A raiz latina "mediu": Do tradutor
http://www.tranexp.com:2000/Translate/result.shtml
meio, metade, semi, meeiro

 

Franz Meier e Fabiana Cardoso
Visite nosso blog:
http://umbandaconscienciaejuventude.blogspot.com
/

 


topo