Espiritualidade e Sociedade





Candice Günther

>    Estudo do Livro Paulo e Estevão sob as luzes do Evangelho de Lucas, Narrativa da Viagem de Jesus a Jerusalém

Artigos, teses e publicações

Compartilhar

Candice Günther
>   Estudo do Livro Paulo e Estevão sob as luzes do Evangelho de Lucas, Narrativa da Viagem de Jesus a Jerusalém



texto disponível em pdf - clique aqui para acessar

 

“Enquanto somos condenados a ver lenta e limitadamente as coisas externas;
enquanto as verdades sobrenaturais se nos afiguram enigmas num espelho,
na frase de S. Paulo, eles, os anjos, veem sem esforço o que lhes importa saber (...)”
O Céu e o Inferno – Allan Kardec

 

(trecho inicial)

 

Breve Resumo de Intenções

 

No texto que compartilhamos, intitulado Estrutura do livro Paulo e Estevão e o Evangelho de Lucas, trouxemos algumas percepções de possibilidades interpretativas, verificando que ao escrever o livro, Emmanuel o trouxe de forma estruturada, onde os 10 capítulos iniciais guardavam relações de essência de significado com os 10 capítulos da segunda parte. Percebemos também que esta estrutura 10x10, foi apresentada pelo Haroldo Dutra no livro Parábolas de Jesus – Texto e Contexto, através da Narrativa da Viagem de Jerusalém.

Assim, considerando que a verdade onde quer que se expresse jamais se chocará com outra verdade dita, nosso esforço é confrontar estes textos buscando a essência da mensagem para clarear o seu real significado e assim, através do conhecimento e do entendimento, nos aproximar do Deus Pai.

 

(...)

 

Ao lermos os primeiros parágrafos da Breve Notícia do livro, ela nos revelou que reconhecia na forma como foi escrito este trecho introdutório do livro, semelhanças relevantes com o estilo literário dos escritores do primeiro século, em especial Lucas.

Pois bem, se o início do livro tinha semelhanças com a forma de Lucas escrever, a reflexão que fizemos em forma de pergunta foi: E o restante do livro?

Lembramos de uma leitura anterior e das descobertas apresentadas em um outro livro, Parábolas de Jesus – Texto e Contexto, de Haroldo Dutra Dias, em que o autor nos explica na página 182:

“No Evangelho de Lucas encontramos uma impressionante e bela peça literária, conhecida pelo nome de “Narrativa da Viagem a Jerusalém” (Lc 9:51 – 19:48), na qual Jesus e os apóstolos iniciam uma longa e movimentada jornada em direção à cidade de Jerusalém (...)”, página 185:

Lançando um olhar tridimensional para o texto, percebemos que ele está dividido em duas partes espelhadas, no formato do quiasma da poesia hebraica. Cada parte com seu respectivo par, dando a idéia de uma escada que você sobe, depois desce.”

Podemos encontrar explicações mais detalhadas no site do Portal Ser: http://www.portalser.org/category/videos/page/3/, há inclusive um vídeo do Haroldo nos explicando melhor esta estrutura.

 

Pois bem, qual a relação que estas descobertas do Haroldo tem com o livro Paulo e Estevão?

Vejam, o livro é dividido em 20 capítulos, divididos em 2 partes, cada qual com 10 capítulos. Será isso uma coincidência ou um planejamento da espiritualidade para nos remeter a novos horizontes de entendimento da doutrina e do evangelho?

Em rápida análise foi possível verificar que a estrutura do livro foi realizada também de forma espelhada, ou seja, o primeiro capítulo da primeira parte guarda relação com o primeiro capítulo da segunda parte e assim por diante.

Observemos juntos:

 

Breve notícia
1 = Corações flagelados 1’ = Rumo ao deserto
2 = Lágrimas e sacrifícios 2’ = O tecelão
3 = Em Jerusalém 3’ = Lutas e humilhações
4 = Nas estradas de Jope 4’ = Primeiros labores apostólicos
5 = A pregação de Estevão 5’ = Lutas pelo Evangelho
6 = Ante o Sinédrio 6’ = Peregrinações e sacrifícios
7 = As primeiras perseguições 7’ = As Epístolas
8 = A morte de Estevão 8’ = O martírio em Jerusalém
9 = Abigail cristã 9’ = O prisioneiro do Cristo
10 = No caminho de Damasco 10’ = Ao encontro do Mestre

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Adiantamos que nossa primeira impressão e o grande motivo que nos leva a compartilhar estas informações com os amigos é que as lições dos capítulos são complementares, um lança luz sobre o outro e o complementa, amplia o entendimento e nos convida a uma nova visão dos significados evangélicos deste livro magnífico.

Se você chegou até aqui, congratulo-o e lhe digo, há mais uma surpresa, e esta nos traz profundos sentimentos de admiração pelo trabalho de Emmanuel psicografado pelo nosso querido Chico Xavier.

Lembram-se dos degraus da escada no Evangelho de Lucas? Se lá são 10 degraus e o livro também tem 10 capítulos, pensamos novamente realizando a seguinte pergunta: Existe relação entre a mensagem dos capítulos do livro e as lições do Evangelho de Lucas, ou seja, o primeiro capítulo do livro Paulo e Estevão guarda relação com os versículos de Lucas 9:51-56, por exemplo? Observamos que a relação dos versículos a que correspondem cada um dos degraus da pirâmide, encontra-se na página 181 do livro Parábolas de Jesus.

(...)

O entendimento de que a terceira revelação guarda relação com a segunda, Novo Testamento, tem como corolário lógico que também guarda com a primeira revelação, Velho Testamento. Estamos, então, prontos para identificar o primeiro alicerce que Kardec nos apresenta no Evangelho Segundo o Espiritismo, Capítulo I: “Eu não vim destruir a lei.”? Ou seja, estaremos finalmente aptos para juntar os ensinamentos das três revelações a fim de nos aproximarmos do Pai Maior?

 

 

texto disponível em pdf - clique aqui para acessar e continuar e ler

 



topo

 

 

Acessem os Artigos, teses e publicações: ordem pelo sobrenome dos autores :
- A - B - C - D - E - F - G - H - I - J - K - L - M - N - O
- P - Q - R - S - T - U - V - W - X - Y - Z - Allan Kardec
* lembrete - obras psicografadas entram pelo nome do autor espiritual