Espiritualidade e Sociedade



Luiz Carlos Formiga


>    O Zigoto no banco dos réus: Visão espírita das pesquisas que usam células-tronco

Artigos, teses e publicações

Compartilhar

Luiz Carlos Formiga
>    O Zigoto no banco dos réus: Visão espírita das pesquisas que usam células-tronco


Quarta-feira, 5 de março de 2008, foi um dia de decisão importante no Supremo Tribunal Federal (STF). Julgamento da ADI 3510, contra o artigo 5º da Lei de Biossegurança, que permite a destruição de embriões humanos.

Células tronco podem abrir diversos caminhos. O PPS divulgou nota apoiando o uso das células embrionárias. Dois argumentos importantes: as doenças genéticas atingem mais de cinco milhões de pessoas, a maioria crianças e jovens. Dezesseis (16) mil cientistas brasileiros, membros de 50 sociedades científicas, entre as quais a Academia Brasileira de Ciências (ABC), a Federação de Sociedades de Biologia Experimental e a Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), são a favor das pesquisas.

Qual o balanço entre a cura com o transplante de células-tronco embrionárias e células-tronco adultas? Onde tem ocorrido o maior sucesso terapêutico?

O PPS diz que é a escolha entre o avanço da ciência e o obscurantismo. No entanto, admite a legitimidade das posições assumidas pela Igreja Católica e pelo ex-procurador-geral da República, que impetrou a ação direta de inconstitucionalidade (Adin) contra a lei que autoriza o uso. Por outro lado ressaltou o caráter laico da República brasileira.

Nessa hora as questões são importantes e nenhuma delas deveria ser negligenciada. Mesmo as aparentemente absurdas, como aquela que pergunta se a alma existe e é imortal.

Há propaganda enganosa quando se fala em cura com transplante de células embrionárias? As células-tronco podem abrir caminho para o aborto? Por que o PPS ressalta o caráter laico da República? Há os que não aceitam o tríplice aspeto do Espiritismo. Outros advogam em favor do Espiritismo laico. Será que podemos pensar em ateus espíritas, que aceitam a reencarnação? Existem “judeus espíritas"?

Não devemos omitir nossos pensamentos nesta hora tão difícil quanto grave. Pensemos no primeiro artigo da lei que regula a liberdade de manifestação do pensamento e de informação, Lei número 5.250, fevereiro de 1967. Diz ela que “é livre a manifestação do pensamento e a procura, o recebimento e a difusão de informações ou idéias, por qualquer meio, e sem dependência de censura, respondendo cada um, nos termos da lei, pelos abusos que cometer.”

O secretário-geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), disse que a campanha feita pela Igreja contra o uso de células-tronco embrionárias tem um objetivo maior: evitar precedentes para liberação do aborto. "Isso poderia abrir caminho.”

"A Igreja não é insensível ao sofrimento de tantas pessoas. Mas somos contrários às falsas expectativas." O secretário questionou a validade e a eficácia de tais pesquisas e afirmou que parte dos pesquisadores manipula sentimentos dos pacientes. "Eles dão uma falsa esperança de cura.”

A CNBB não tem uma posição clara sobre como proceder. "Isso ainda será alvo de estudo." Mas é contrária também ao congelamento de embriões.
http://noticias.uol.com.br/ultnot/brasil/2008/02/29/ult4469u20270.jhtm

Portadores de doenças graves, como distrofia muscular, câncer e alzheimer fizeram um protesto em frente ao prédio do Supremo Tribunal Federal (STF), na praça dos Três Poderes.
http://jobagola.wordpress.com/2008/02/29/manifestantes-defendem-uso-de-celulas-tronco-embrionarias-em-pesquisas/

O Fórum de Apoio às Pessoas com Deficiência fez abaixo-assinado para ser entregue aos ministros para a liberação das pesquisas.

O coronel da Força Aérea Brasileira aposentado Carlos Patto, presidente da Associação Parkinson Brasília, diz que gostaria de perguntar aos ministros do STF o que eles pretendem fazer com as células-tronco embrionárias que já estão armazenadas em laboratórios do país, mas não vão mais ser utilizadas para fins de reprodução humana. “Mais cedo ou mais tarde elas vão ser destruídas, e, se vão ser destruídas, por que não utilizá-las?”

O ministro da Saúde defendeu a aprovação de pesquisas. Para Temporão, a liberação dos estudos colocará o Brasil “em pé de igualdade” com os centros de pesquisas mais avançados do mundo.
http://www.agenciabrasil.gov.br/noticias/2008/02/29/materia.2008-02-29.1840671125/view

Quando questionado sobre a necessidade de mais discussões sobre o tema disse que a população já está bem informada, está na hora de decidir e a religião não pode influenciar na escolha dos ministros.

Será que estamos bem informados, tanto quanto o presidente que diz que não sabia de certas coisas que aconteciam ao lado do seu gabinete? E você como você se sente em relação ao tema?

Destacamos alguns trechos do “Programa O Espiritismo Responde” com o médium Divaldo P. Franco.

Com relação às pesquisas no campo das células tronco, dos embriões congelados, há divergências entre a opinião da ciência e a da religião. O que você nos diz sobre essa questão?
http://www.usepiracicaba.com.br/Conteudo/Paginas/VisDetalhes.aspx?ch_top=47&ch_use=162

“Quando for possível fazer uma ponte entre ciência e religião, fica muito mais fácil. A tarefa da ciência, indubitavelmente, é pesquisar. Se a ciência tivesse limites, hoje nós não teríamos a tecnologia de ponta que nos facilita tanto a comunidade, inclusive o prolongamento da vida. Mas, nessa busca da investigação científica, às vezes alguns pesquisadores exorbitam. Toda vez, quando a vida corre ameaça, é compreensível que haja uma bioética. As grandes nações trabalham isto e o Brasil também, para que se estabeleça uma bioética. Nem tudo deve ser permitido na área da investigação.”

"No caso das células tronco, a Doutrina Espírita, na sua visão religiosa, é totalmente favorável. Toda e qualquer pesquisa que objetive o progresso, a diminuição das dores, a mudança de situação da criatura, é válida, mas para tanto é necessário respeitar a vida que está em processo de desenvolvimento.”

“A ciência vai descobrir que essa vida embrionária não é de espontaneidade da matéria, mas sim da presença do Espírito. Ao destruí-los se interrompe uma futura existência, com menos conseqüências negativas, porque os Espíritos que ali se encontram imantados estão também cumprindo um período de provas e essa própria prova é uma maneira de resgatar débitos do passado.”

Na discussão em a “A Política do Aborto” encontramos argumentos e contra-argumentos: http://www.jornaldosespiritos.com/2007.3/col49.2.htm

“Sim, mas enquanto os teóricos, como você, discutem se o feto com duas ou com quatro semanas já é uma pessoa, a mulher engrossa as estatísticas. As mulheres pobres vão continuar abortando com agulha de tricô?

Responde outra:

Sempre que se quer humilhar, castrar, limitar ou matar o outro, recorre-se a esta técnica consagrada. O primeiro ato é desumanizar. Se o embrião é um "vir a ser", mas não é ainda por que não suprimi-lo em favor dos que são? Hitler e Stálin tinham idéias, até nobres, pelas quais se delegaram o direito, e até o dever, de matar judeus, dissidentes, capitalistas, comunistas e católicos. O que se quer é “desumanizar” o embrião para adormecer as consciências com uma legitimidade. A ciência não tem uma definição de vida, portanto não pode justificar um procedimento tão grave sobre o que desconhece.”

Podemos ampliar a discussão. Depois da prova final – desencarnação, vantagem do ministro é que ele vai dizer que não sabia. No entanto, este argumento não vale diante do ordenamento jurídico. Como será diante da Justiça Divina?
http://www.panoramaespirita.com.br/modules/smartsection/category.php?categoryid=19

O espírita sabe que uma nova ordem de idéias é necessária para uma nova ética comportamental. Para Jesus foi imprescindível deixar a noção da imortalidade. Esta é a base da doutrina do Cristo que a demonstrou, sob o ponto de vista prático, em inúmeras oportunidades.

Sem o conhecimento das diversas evidências científicas que apontam para a imortalidade da alma podemos cometer erros. Se a alma inexiste, não tem sentido falar-se em regras dirigentes da conduta, em escala de valores, só se desejamos ser incoerentes.

Ciência, Filosofia e Religião são caminhos difíceis de transitar, mas os raios solares que iluminam o caminho da Política vão fazer transpirar todos os nossos neurônios. Coitado do Zigoto que for pregado na cruz da coisificação.


topo

 

Leia também outros artigos do Professor Luiz Formiga:


->  Alteridade - Termômetro
->  Anencéfalos, argumentos de ministros e "O Livro dos Espíritos"
->  Anomalias fetais: abortar?
->  Apego ao cargo - O poder neurótico
->  Borboletas na janela - texto conta a história de Helen Keller e discute preconceitos comuns
->  Casamentos, ricos e pobres de Espírito
->  Chorão e Retroalimentação
->  A Ciência do espírito
->  As Ciências Biomédicas, os Doutores, o Espiritismo e os Cegos de Nascença
->  Cirurgias, Materializações e Micróbios, Diferentes
->  O Cirurgião e a Doença da Negação
->  Contraceptivo - Titânio para prevenir aborto criminoso
->  Dano e dor sem nome
->  Dependência química - 1,3 bilhão de pessoas são dependentes do tabaco
->  Deus me livre!
->  Diante da Adversidade... A Melhor Defesa
->  Dignidade para a mulher - É necessário restabelecer a igualdade entre cidadãos
->  Discutindo a Sexualidade
->  Drogas. O exemplo Arrasta
->  Drogas e Espiritualidade - instituições religiosas e dependência química
->  Drogas. “Quase Viúva”
->  Educação na idade dourada
->  Eleição? Antes de Votar pergunte ao Candidato Sobre o Aborto  
->  A Elevada missão da Ciência Espírita
->  Encadernação Vermelha, Bioquímica, Finados e Aborto
->  Ensino, Pesquisa e Ética na Microbiologia Médica
->  Escala de Valores, Cura e Prevenção
->  Espíritas e Voluntariado
->  Estudo das Células-tronco - Abordagem científica, jurídica e espírita
->  Ética, Sociedade e Terceiro Milênio
->  Evangelização Espírita e a "Febre das Almas Gêmeas"
->  Fatalidade
->  O Homem, a Mulher e as Linhas Paralelas
->  Incentivar a pesquisa: Universidades brasileiras negligenciam a pesquisa
->  Mainha tinha razão
->  Máscara de Sanidade. Transtorno da Personalidade Antissocial
->  Médicos, Médiuns “de Bem” e o Aborto
->  Médium: “Cuidado Perigo!”
->  A Mulher do "Próximo" - dos delitos e das penas
->  “Não Vai Ter Copo!”
->  O que espero de meus médicos: Idéias para uma "Declaração de Direitos do Paciente Terminal
->  O Poder das Palavras, no Princípio era o Verbo
->  A política do aborto: O que se quer é “desumanizar” o embrião
->  Preconceito, Exclusão, Espíritas, Umbandistas e Ciganos
->  Queria ter um filho assim!
->  Razões da Dor - Os Espíritas e o STF diante dos Fetos Anencéfalos
->  Recebendo a visita de um morto, a cujo funeral compareceu
->  Sexo - Artigo de Compra e Venda
->  Somatização das Doenças
->  O Sonho de Nieta e o Pesadelo de Teresa
->  Suicídio e aborto de anencéfalos
->  Talento extraordinário
->  Tendências Reveladoras
->  Tons de Cinza
->  Umbanda e Candomblé: Torres Gêmeas Afro-brasileiras
->  Um "centro de referência" na UERJ: prevenindo demandas judiciais - Responsabilidade civil x erros de diagnóstico bacteriológico
->  Universidade e Suicídio - Discutindo Arquitetura e Prevenção
->  Vacinação desafio de urgência
->  Vida, Esperança e Fé, para Não Espíritas
->  A Visão Espírita dos sonhos
->  O Zigoto no banco dos réus: Visão espírita das pesquisas que usam células-tronco

Formiga, Luiz Carlos D. & Formiga, André Luiz B.
->  Direito à Saúde: a Constituição brasileira assegura o direito à saúde
->  Universidade da Alma. Cidade Universitária do Espírito

Formiga, Luiz Carlos D. & Formiga, Lívia B.
->  Há sempre um amanhã

Formiga, Luiz Carlos D. & Formiga, Sonia B.
->  Jesus, Tomé e Nós

 

>
topo