Alexandre Cumino

>    Umbanda - A Religião do Futuro?

Artigos, teses e publicações

Compartilhar

Alexandre Cumino
>   Umbanda - A Religião do Futuro?

 


Vivemos uma época de descrença religiosa, mais do que isso religião tem sido sinônimo de hipocrisia e distorção dos reais valores espirituais. Vemos religiões ainda hoje se sustentando em pilares como Dogma e Tabu. Enquanto a Umbanda é uma religião nova com uma proposta nova e inovadora no campo da fé. Uma religião sem dogmas nem tabu. Tudo depende da direção que dá o Sacerdote na direção de seus trabalhos espirituais. Se trabalharmos bem com a informação e o esclarecimento espiritual, teremos na Umbanda o sonho de muitos de nós no que diz respeito a religião.

Podemos ainda idealizar o que é um bom trabalho de Umbanda, podemos conversar com os consulente antes dos trabalhos para explicar o que é Umbanda e qual a proposta de nossa casa (Centro, Tenda, Terreiro ou Núcleo de Umbanda). As sessões de atendimento podem ser de consulta e passe ou apenas passe sem consulta. Podemos realizar cultos coletivos com ou sem incorporação. Podemos fazer a chamada de muitas linhas de trabalho, podemos fazer vivências e meditações antes dos trabalhos e em dias especiais. Podemos aprender e muito com o Xamanismo, Kardecismo, Culto de Nação, Cristianismo, Budismo e outras religiões.

A Umbanda nos dá uma liberdade tão grande de ação que muitos de nós começam a se perguntar, “Será mesmo que tudo isso é Umbanda?” Se tantas casas trabalham de formas tão diferentes como podem ser todas elas Umbanda?

A Umbanda não é instituída, ela é constituída por homens e mulheres que são livre-pensadores da espiritualidade com uma identificação forte na forma de praticá-la. O que identifica os Umbandistas é a prática da caridade espiritual, através da incorporação mediúnica de guias espirituais como caboclo e preto-velho.

No futuro, teremos uma variação muito grande de cultos e religiões, pois cada um ou cada grupo de pessoas pode idealizar sua religião, o que de certa forma não foi descoberto ainda. A Umbanda é uma só que ao mesmo tempo é muitas. A Umbanda se adapta a nossa maneira de ver o mundo. Façamos dela muito mais que um conjunto de regras e doutrinas, façamos dela a nossa Religião do Amor.

É responsabilidade de cada um de nós elevar a qualidade da Umbanda, e nos esforçarmos em entender melhor a profundidade de nossos trabalhos.

A Umbanda é mal compreendida hoje por se tratar de uma religião muito à frente de nosso tempo. Umbanda é uma religião para o futuro.

 


topo

 

 

Vejam outros textos de Alexandre Cumino

->  98 Anos de Umbanda
->  Em defesa do estudo do conhecimento da Religião de Umbanda
->  O Espírito e a Alma
->  Eu e a Umbanda
->  "Maria" na Umbanda: entre santos e orixás
->  Primeiro Congresso Brasileiro do Espiritismo de Umbanda, 1941 - livro
->  Preto Velho no Kardecismo
->  O “Passe Espírita” e o “Passe Umbandista”
->  Quem é Ramatis?
->  Ramatis e a Umbanda
->  Sincretismo na Umbanda
->  Trajetória da Sociologia de Umbanda
->  Umbanda, Candomblé e Kardecismo
->  Umbanda : Matriz Religiosa Brasileira
->  Umbanda - A Religião do Futuro?

->  Umbanda tem fundamento
->  Zélio de Moraes e os 100 anos de Umbanda



topo