Espiritualidade e Sociedade



Tiago de Lima Castro

>  Herculano Pires e a filosofia no Brasil


Artigos, teses e publicações

Compartilhar

Tiago de Lima Castro
>   Herculano Pires e a filosofia no Brasil


13 / maio / 2014





Este é o ano do centenário de José Herculano Pires, autor de obras que passam por literatura, parapsicologia, crítica doutrinária, filosofia e educação. Este fecundo autor esteve presente com sua pena afiada em muitos momentos da história do espiritismo no Brasil. Não podemos esquecer que este espírita apaixonado pela obra de Allan Kardec e pelo espiritismo enquanto projeto cultural de cumprimento das promessas cristãs do advento do Consolador, também atuou nos jornais e no rádio, sempre colocando o conhecimento espírita em debate seja com espíritas, seja com não-espíritas e contraditores.

 

 


À semelhança de Sócrates, que caminhava pela Ágora de Atenas conclamando a reflexão filosófica através do diálogo, Herculano Pires utilizou-se da pena para conclamar à cogitação sobre o papel do espírito enquanto elemento intrínseco à realidade existencial através do confronto do pensamento espírita com a filosofia contemporânea. Este fecundo processo de diálogo entre espiritismo com a cultura contemporânea gerou diversas obras filosóficas, a exemplo de O ser e a serenidade que dialoga com o existencialismo. Neste processo, chegou a articular o existencialismo espírita.

“A história da filosofia brasileira já possui o filósofo do espiritismo, e esse foi, indiscutivelmente, José Herculano Pires.” Jorge Jaime

Entretanto, muito se comenta sobre seu importantíssimo papel no movimento espírita e esquece-se de analisar a semeadura de Herculano Pires no meio acadêmico em nosso país. É importante lembrar que fora professor de História da Educação e Filosofia da Educação na Faculdade de Filosofia de Araraquara, além de ter sido membro do Instituo Brasileiro de Filosofia. Seria estranhíssimo se sua obra não houvesse reverberado nos meios acadêmicos.

No ano de 1969, Luis Washington Vita publica a obra A Filosofia Contemporânea em São Paulo. É uma coletânea de filósofos que representam diversas tendências no debate intelectual filosófico da época. Não é de surpreender que encontremos entre os diversos filósofos paulistanos Herculano Pires enquanto filósofo espírita. Anteriormente, Luis Vita já havia resenhado a obra O Ser e a Serenidade na Revista Brasileira de Filosofia em 1965.

Jorge Jaime, abnegado historiador do pensamento filosófico no Brasil, também incluiu Herculano Pires em sua obra História da filosofia no Brasil, na qual consta a epígrafe acima.

Tais historiadores da filosofia no Brasil não são espíritas. Isso demonstra a importância que Herculano Pires teve, já que sua obra também chegou aos meios acadêmicos de sua época. Em comemoração ao centenário, mais do que comemorar a árdua tarefa que ele cumpriu ao trazer o espiritismo ao debate intelectual com seu tempo, é abraçar a tarefa de continuar esse profícuo debate de trazer o pensamento espírita para o diálogo com os problemas contemporâneos, aprendendo com Herculano Pires para dar continuidade a este processo.

 

Referências

JAIME, Jorge. História da filosofia no Brasil. 2.ed. Petrópolis: Vozes; São Paulo: Faculdades Salesianas, 2000. Vol. 3. 509 p.
VITA, Luis Washington. A Filosofia Contemporânea em São Paulo. São Paulo: Editora Grijalbo, 1969. 255 p.

 


Publicado originalmente em: http://www.correiofraterno.com.br/nossas-secoes/103-especial/1498–herculano-pires-e-a-filosofia-no-brasil


Fonte
:
http://tianix.blogspot.com.br/2014/05/herculano-pires-e-filosofia-no-brasil.html

 

 

Leiam de Tiago de Lima Castro
>   Herculano Pires e a filosofia no Brasil
>   O Labirinto do Fauno, Hannah Arendt e a Banalidade do Mal
  Reencarnação: a queda do mito do "Dom Musical"

 

 


topo